Untitled
Seja +
Seja +

Artigos sobre relacionamento

Viva o Dia do Solteiro, com toda a sua solteirice!

Viva o Dia do Solteiro, com toda a sua solteirice!
É certo que “dia disso”, “dia daquilo” tem duas funções principais: a primeira, na maioria dos casos, é a de fomentar o comércio com a venda de presentes. E a segunda é a de nos lembrar de homenagear pessoas ou comemorar situações específicas em meio à rotina alucinante que muitos vivem.

Creio que o tal “Dia do Solteiro” esteja mais contextualizado nesta segunda função, embora nada impeça você, solteiro que está, de dar um presente a si mesmo, só para se lembrar do quanto é um privilégio ter sua própria companhia.

Nada de gastar o que não tem ou descontar sua carência e falta de estima em compras mirabolantes, engordativas e inúteis. Lembre-se de que o maior presente que você pode se dar neste ou em qualquer outro dia é a consciência de que cada fase da vida tem seus prós e seus contras. Isto é, seu lado bom e seu lado nem tão bom assim!

O problema é que muitas pessoas não conseguem se dar conta desta verdade e passam a maior parte do tempo se lamentando. Se estão namorando, reclamam do outro, do que ele faz e do que ele não faz, das brigas, e blá, blá, blá! Se estão solteiras, reclamam da falta de sorte, da solidão, da injustiça da vida, e blá, blá, blá!

Bobagem, gente! Estar com alguém pode ser, de fato, maravilhoso! Namorar pode mesmo ser fantástico e delicioso. Assim como estar solteiro também pode ser uma oportunidade incrível de se sentir livre, leve e solto. De aproveitar os amigos, fazer cursos, viajar, guardar dinheiro, investir na carreira e, por fim, fazer o que der na telha sem ter de ceder ou compartilhar.

Veja! Não estou dizendo que não dá para fazer essas coisas todas quando estamos com alguém. Até dá. Mas quem já namorou e quem já ficou solteiro sabe muito bem que são situações distintas. Cada qual com suas demandas e emoções particulares. Então, por que não aproveitar o lado bom de estar com alguém quando se está com alguém e o lado bom de estar solteiro quando se está solteiro?

Parece óbvio, mas se observar um pouco mais atentamente, você poderá ver quantas pessoas simplesmente desperdiçam seu estado civil, jogam fora a chance de estarem felizes, concentram-se no que há de ruim e lamentam-se exaustivamente, preferindo o lugar de vítimas, em vez de protagonistas de sua própria história.

E se o problema é estar solteiro há tempo demais, bem... então, reflita, observe-se, questione-se, olhe para si mesmo e encare suas limitações. Talvez, o problema esteja em você. Talvez, não... Talvez, simplesmente não seja ainda o momento certo. Talvez, a pessoa certa ainda não esteja pronta para te encontrar. Talvez, ainda haja algum importante aprendizado para ser concluído.

Em geral, o maior deles – e provavelmente o mais difícil – seja a difícil arte de estar bem consigo. Não de forma egoísta ou arrogante. Não olhando insistentemente para o próprio umbigo, feito criança mimada. Mas daquele modo maduro e especial que tem as pessoas que aprenderam a valorizar uma boa companhia, uma boa conversa, uma relação sincera, transparente, onde cabe qualquer assunto, onde se pode falar sobre questões delicadas e difíceis sem julgar ou gritar com o outro. Pessoas que aprenderam a valorizar o silêncio, a solidão boa, aquela em que se pode meditar sobre como ser melhor hoje do que se foi ontem.

Por fim, sem essa de que todos os homens e mulheres interessantes já estão comprometidos! Assim como você, que está solteiro neste momento, existem centenas de homens e mulheres pra lá de especiais e que estão se preparando para o lugar certo, a hora certa e a pessoa certa. Quem sabe não rola um encontro, qualquer dia desses? Tomara que hoje, amanhã e no dia do tal encontro, você já tenha aprendido a ser uma pessoa leve, gostosa, em paz com a vida e com seu estado civil, seja ele qual for!

escrito por

Dra. Rosana Braga Consultora

Consultora de Relacionamento e Comunicação, Palestrante, Jornalista e Autora do livro Faça o Amor Valer a Pena, entre outros.